header-background

4 Dicas para Sobreviver a uma Crise

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn

Preparamos 4 dicas estratégicas para o ajudar a sobreviver a esta crise, mantendo uma faturação positiva e a produtividade do seu negócio.

Os últimos tempos têm causado vários danos às empresas em geral. A crise económica que a pandemia tem vindo a evidenciar está a alastrar-se um pouco por todo o mundo. Várias empresas têm mudado o seu modo de operação interna de forma a poderem adaptar-se a esta nova realidade.

Infelizmente, esta mudança é sinónimo de vários desafios e pode trazer sérias consequências financeiras. O distanciamento social e consequente trabalho remoto já pertencem a este “novo normal”, e grandes referências no mercado já preveem este cenário para pelo menos os próximos dois anos.

Acreditamos que com planeamento, dedicação e compreensão do mercado, é possível descobrir como sobreviver à crise e até criar oportunidades. Espreite as dicas em baixo.

Controlo de Custos

Em tempos de crise, qualquer excesso ou desperdício é logo evidenciado. Podemos estar a falar de algo que geralmente nem é notado, mas quando o dinheiro começa a escassear, temos de perceber onde o poupar. É importante manter um controlo de custos, mesmo quando as vendas vão de “vento em popa” – evitar custos supérfluos deve ser rotina e não apenas em tempos difíceis.  Quantos mais gastos tiver, menos lucro terá. Se analisar os processos com a devida atenção, irá entender que vários deles são apenas provenientes de uma má utilização de recursos. Assim, recomendamos que saiba exatamente tudo sobre o dinheiro que entra e que sai do seu negócio.

Foco na produtividade.

Em tempos de crise, nada como apurar o lado criativo e pensar em estratégias para aumentar a produtividade da empresa sem aumentar os custos.

Analise todos os processos e verifique se todas as etapas realizadas, mesmo que necessárias para aumento do controlo de tarefas, não estarão a gerar perdas na produtividade. Por vezes alguns processos podem parecer benéficos numa primeira fase, mas na prática não estão a acrescentar assim tanto valor. O ideal será ter ações a curto prazo e fazer com que toda a sua equipa entenda o cenário atual do mercado, sem causar stress ou pressão, mas pedindo o seu melhor desempenho e eficiência na sua rotina. A eliminação da burocracia torna os processos mais dinâmicos e eficientes.

Resultados Rápidos.

Evite investimentos maiores que possam significar risco para os negócios, mas também não fique de braços cruzados à espera que a crise passe. Assim, uma das melhores formas de sobreviver à crise é utilizar os seus recursos em atividades que oferecem resultados rápidos.

O quê que isto significa na prática? Depende do seu negócio, mas pode significar a ampliação do segmento de mercado para um dos seus produtos; a realização de pequenas modificações para que este possa corresponder às expectativas de outros públicos; estar disponível em mais regiões; ter novos canais de venda…

Novas oportunidades com os seus clientes.

Muito provavelmente todas as dificuldades que está a sentir neste momento, são também sentidas pelos seus clientes. Não está sozinho neste barco. Por isso não analise apenas a sua empresa, os seus clientes também estão a pensar na redução de custos e otimização de processos. Não faça parte dos cortes, ofereça soluções para que eles possam concentrar em si um maior número de serviços. É importante mostrar que a sua empresa realmente é um parceiro a manter.

À procura do parceiro ideal?